Servidor da Agepen é um dos vencedores do 11º Prêmio Inovação na Gestão Pública

Categoria: Geral | Publicado: quinta-feira, novembro 10, 2016 as 09:53 | Voltar

Servidor da Agepen é um dos vencedores do 11º Prêmio Inovação na Gestão Pública

Campo Grande (MS) – O Governo do Estado entregou nesta quarta-feira (9), a premiação aos vencedores do XI Prêmio Sul-mato-grossense de Inovação na Gestão Pública. Um projeto desenvolvido pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), na Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas (PTL), ficou entre os vencedores.

O concurso foi organizado pela Secretaria de Estado e Desburocratização, por meio da Fundação Escola de Governo (Escolagov). De acordo com o diretor-presidente da Escolagov, Wilton Paulino Júnior, este ano o prêmio bateu recorde de inscritos, 97 no total, dos quais 46 foram classificados.

A produção de hortaliças hidropônicas, em uma estufa instalada no estabelecimento prisional de Três Lagoas, ficou com o segundo lugar na categoria “Práticas Inovadoras de Sucesso”. Além do troféu, o idealizador e desenvolvedor da iniciativa, agente penitenciário Raul Augusto de Sá Ramalho, que atualmente é o diretor do presídio, recebeu um cheque no valor de R$ 4 mil. Ele concorreu com outros 11 trabalhos classificados na categoria.

img_6733

O trabalho já existe há mais de dois anos na unidade penal e contribui para a capacitação, geração de renda e, até mesmo, como meio de inclusão de detentos. A horta hidropônica está instalada no pavilhão destinado a internos que possuem dificuldades motoras e idosos, entre outras limitações, que dificultam a inserção em atividades laborais. “É uma ação social, pois é importante que a sociedade compreenda que, hoje, estas pessoas estão presas, mas irão voltar ao convívio social, razão pela qual é importante implementar medidas que possibilitem isso”, declarou em discurso o vencedor. A horta já ganhou reconhecimento nacional, com publicação em uma revista especializada na área de hidroponia e possibilitou a participação do diretor, este ano, em um encontro nacional sobre o tema, em Santa Catarina.

Segundo Raul, o principal objetivo da ação é a humanização da pena e a pacificação do ambiente prisional. O dirigente destacou que o sucesso do projeto só é possível graças à participação ativa dos servidores penitenciários e, até mesmo, dos próprios internos. “A gente planta a ideia, mas se eles não vestissem a camisa, sua realização não seria possível”, agradeceu.

Para o diretor-presidente da Agepen, Ailton Stropa Garcia, a premiação é reflexo do bom trabalho realizado pelos servidores penitenciários nas várias unidades. “Temos muitos bons projetos em todos os presídios e essa premiação, com certeza, é um estimulo para que novas ideias surjam e para que nossos agentes se empenhem ainda mais”, declarou, enfatizando que tem sido uma constante a premiação de projetos da agência penitenciária nos últimos anos. Conforme Stropa, dentro dessa proposta, a administração tem buscado valorizar os servidores. “No caso do Raul, por exemplo, vi nele a capacidade de gestor e, então, o colocamos como diretor da penitenciária”, disse.

img_6726
Agente lotada na Sede,Adriana Bimbato, com o diretor-presidente da Agepen.
img_6748
Servidor do IPCG, Mauro Deli, com o diretor-adjunto do presídio, Lysis Galvão.

Além do projeto desenvolvido na Penitenciária de Três Lagoas, outros dois produzidos por agentes penitenciários ficaram entre os 46 finalistas. A servidora Adriana Bimbato Borges de Mendonça, lotada na Sede da Agepen, ficou na 22ª colocação na categoria “Ideias inovadoras implementáveis”, com o projeto “Inclusão Seletiva de Custodiados no Âmbito da Agepen de MS”, e o agente penitenciário Mauro Deli Veiga, do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG), com a 33ª posição na mesma categoria. Em 2014, Deli conquistou o 2º do prêmio, com o projeto de implantação da Central de Alvarás, na categoria “Direitos Humanos, Justiça e Segurança Pública, Polícia Comunitária, Polícia Judiciária, Polícia Ostensiva, Trânsito, Prevenção e Defesa Civil”, que na época era dividido por áreas de atuação.

Representando o Governador Reinaldo Azambuja, o secretário de Administração e Desburocratização, Édio de Souza Viégas, lembrou que o Prêmio é ferramenta importante para esse novo processo cultural de valorização do servidor que o Governo vem implementando através de um novo modelo de gestão de pessoas e que as boas práticas, especialmente com foco na criatividade e inovação, são fundamentais para a busca desse resultado. “É um prêmio que colabora para a nossa política de gestão de pessoas, porque não há melhor forma de valorizar um servidor que o reconhecimento pelo seu trabalho”, resumiu. “Essas ações beneficiam diretamente a sociedade e o servidor tem mostrado seu interesse para tornar o serviço público cada vez mais eficiente, complementou.

Keilla Terezinha Rodrigues, da assessoria da Agepen

Publicado por:

Utilizamos cookies para permitir uma melhor experiência em nosso website e para nos ajudar a compreender quais informações são mais úteis e relevantes para você. Por isso é importante que você concorde com a política de uso de cookies deste site.